JÚRI

Carla Seixas – Presidente do Júri 

Nasceu em Luanda, Angola. Iniciou os estudos de piano, na Escola de Música do Conservatório Nacional, com Noémia de Brederode e Olga Prats, prosseguindo-os com Sequeira Costa e Tânia Achôt. Em 1977, diplomou-se com a classificação máxima, tendo depois frequentado a classe de Piano de  Sequeira Costa, na Universidade de Kansas, na qualidade de bolseira da Fundação Calouste Gulbenkian. Participou em masterclasses de Leon Fleischer, Gary Graffman, Josef Palaniceck e Helena Sá e Costa. Como bolseira da Secretaria de Estado da Cultura, estudou durante quatro anos em Paris, sob a orientação de Jean Fassina. A sua actividade musical reparte-se por repertório solístico e música de câmara, com que se tem apresentado em recitais nas principais salas de concertos do país, como a Fundação Gulbenkian, Teatro Nacional de São Carlos e Teatro Municipal de São Luiz, entre outras. Tocou ainda nos Festivais Internacionais de Sintra, Estoril, Figueira da Foz, Leiria e Algarve. A solo, por diversas vezes actuou com a Orquestra Sinfónica Juvenil. Além de Portugal Continental e Ilhas (Açores, Madeira), actuou igualmente noutros palcos europeus – Paris, Alemanha, Holanda, Dinamarca -, bem como em palcos internacionais, como Macau, Bahamas, Zimbabwe, Angola, Moçambique, Guiné-Bissau, Cabo-Verde, Índia, Colômbia e Austrália. Com Lia Altavilla (soprano) gravou a obra integral para Canto e Piano de Francisco de Lacerda, «Saudades da Terra», para a etiqueta Fine Arts. Foi Professora de Piano no Conservatório Nacional de Lisboa de 1978 a 2011, tendo também leccionado no Orfeão de Leiria e na Academia de Música de Santa Cecília. 

Hélder Entrudo

Hélder Entrudo iniciou os seus estudos no Conservatório Maria Campina, em Faro, onde terminou o 8.º grau de piano na classe da Profª Daniela Bogdanova com a classificação máxima. É licenciado em piano pela  Escola Superior de Música de Lisboa onde estudou com o Prof. Miguel Henriques e ainda com a Prof.ª Tânia Achôt. Tem-se apresentado a solo e ainda em inúmeros projetos de Música de Câmara. Atualmente é professor de piano pertencente ao quadro da Escola Artística de Música do Conservatório Nacional e ainda na Academia de Música de Santa Cecília. 

Klara Dolynay-Pankovych 

Klara Pankovych nasceu na Ucrânia. Iniciou os seus estudos de piano aos seis anos de idade na Escola de Música e Artes n.º 1 na cidade de Mukachevo. Com catorze anos entrou na Escola Superior de Música na cidade de Uzhgorod, onde terminou o Curso de Piano em 1986 com classificação máxima (20 valores). Neste período participou em várias concursos nacionais e internacionais. Em 1992 concluiu Mestrado na Universidade Estatal de Pedagogia de Ivan Franco (cidade de Drogobych). Começou a trabalhar como professora de piano em 1986. Em 2000 veio para a Portugal e em 2010 terminou Mestrado em Música na Universidade de Aveiro. Tem dedicado a sua carreira à pedagogia e desde 2001 lecciona na Escola de Música de São Teotónio em Coimbra, onde é coordenadora do Departamento das Teclas. Já fez várias publicações no mesmo âmbito tais como: «Educação musical das crianças, importância da música tradicional» [1991], «Primeiros passos» [1993], «O estudo de escalas em  piano. Um método de aprendizagem» [2009], e um artigo B. L. Javorskiy´s Theory of Bach Interpretation na revista inglesa Piano Journal of the European Piano Teachers Association [2012].  Na sua atividade como professora conta com alunos laureados em vários concursos nacionais e internacionais (217 prémios dos quais 48 em concursos internacionais). É directora do Concurso Internacional de Piano da Escola de Música de São Teotónio. 

Jill Lawson

Pianista de nacionalidade luso-americana, nasceu no México em 1974 e cresceu na Bélgica, residindo atualmente em Portugal. Entre os numerosos prémios e distinções que obteve em competições nacionais e internacionais, destacam-se o 2.º prémio no concurso internacional de piano «Vianna da Motta», a presença na final da «Classical Fellowship Awards» da American Pianists Association e o 4.º prémio no «Concurso Internacional Schubert» em Dortmund. Como solista, deu recitais e tocou com inúmeras orquestras de renome na Europa, América e Ásia, mantendo simultaneamente uma intensa actividade no domínio da música de câmara. Juntamente com seu irmão Eliot, violinista, forma o Duo Lawson & Lawson e trabalha ainda com diversos cantores regularmente. É docente na Escola Superior de Artes Aplicadas em Castelo Branco, onde leciona os cursos de Piano e Repertório para cantores. Jill iniciou os seus estudos de piano aos 8 anos de idade em Antuérpia, tendo sucessivamente obtido as mais elevadas classificações e distinções em prestigiadas escolas como o Conservatório Real da Flandres, a Chapelle Musicale Reine Elisabeth em Waterloo e o Conservatório de Amsterdão, onde estudou com Jan Wijn. No Peabody Institute, em Baltimore, onde recebeu aulas de Leon Fleisher e Ellen Mack, obteve o Diploma de Pós-Graduação em Piano, em 2000, e o Mestrado em Música de Câmara, em 2004. Fez vários cursos de aperfeiçoamento com Dimitri Bashkirov, Gyorgy Sebok, Maria Tipo e Maria João Pires, entre outros. Colaborou no documentário, que se realizou em 2001 durante um workshop de Maria João Pires em Belgais. A acrescentar ao conjunto de CD’s já editados, foi lançado em 2013 a gravação das sonatas completas de Hindemith para violino e piano para a Brilliant Classics.

Maria José Souza Guedes

Nasceu no Porto. Fez os seus estudos musicais no Curso Silva Monteiro, sob a orientação pianística de Ernestina Silva Monteiro e posteriormente de Fernanda Wandschneider. Realizou o exame final desse Curso com 20 valores. Terminou também o Curso Superior de Piano do Conservatório de Música do Porto, com 20 valores. Simultaneamente licenciou-se em Filologia Germânica na Faculdade de Letras da Universidade do Porto. É detentora do Primeiro Prémio “Varella Cid” e da Medalha de Ouro Silva Monteiro. Como bolseira da Fundação Calouste Gulbenkian, prosseguiu os seus estudos pianísticos em Viena, com o prof. Hans Graf. Posteriormente estudou com o prof. Sequeira Costa, tendo frequentado diversas masterclasses  de piano orientadas por Vlado Perlemuter, Jörg Demus, Carlos Cebro, Sequeira Costa, entre outros, e de música de câmara, orientadas por Maria João Pires, Augustin Dumay, Aurèle Nicolet, Patrick Gallois, Jean Ferrandis, entre outros. Como pianista, Maria José Souza Guedes é detentora de uma carreira internacional consolidada, com cerca de 400 concertos realizados, a solo, com orquestra e de música de câmara, em importantes auditórios e prestigiados festivais, em Portugal, (incluindo Açores e Madeira), Espanha, (incluindo Gran Canária), Suécia, Polónia, Roménia, Grécia, Eslováquia, Hungria, Alemanha, Finlândia, República Checa, Áustria, Itália (incluindo Sardenha e Sicília), Bélgica, Suiça, França , Rússia (incluindo a Sibéria), Macedónia, Eslovénia, Sérvia e Noruega, com excelente aceitação junto do público e da crítica. Foi solista das Orquestras Sinfónicas do Porto e de Lisboa, da Orquestra Clássica e da Orquestra Nacional do Porto, do Ensemble do Porto, da Orquestra Sinfónica de Szczecin, da Orquestra de Câmara da Silésia e da Orquestra de Câmara Nacional do Casaquistão. Entre os seus parceiros de música de câmara contam-se, entre outros, os violinistas Vadim Brodsky, Aiman Mussakhadjaeva, Gernot Winischhofer, Yumino Toyoda, Friedmann Eichorn e Pedro Meireles, os violoncelistas Alexander Hülshoff e Erich Oskar Huetter e sobretudo o flautista Luís Meireles, seu marido, com quem se apresentou em 21 países europeus, com notável êxito. Gravou 7 CDs, três a solo e quatro em duo com Luís Meireles, que obtiveram excelentes referências da crítica, tendo ainda protagonizado gravações ao vivo para a RDP e RTP, (Portugal), RTVE (Espanha), Televisão da Macedónia (Grécia) , Rádio Bartók (Hungria), Rádio Nacional Eslovena e Rádio Nacional de Novi Sad (Sérvia). Foram-lhe dedicadas várias obras, nomeadamente pelo compositor Fernando C. Lapa, que estreou em primeira audição absoluta: «Plural III» para clarinete e piano (1993), «Variações sobre o Coro da Primavera» para piano solo (2000), gravada em CD para a etiqueta Numérica, Duplo Concerto para flauta, piano e orquestra de cordas (2002) e «O Milagre do Amanhecer» (2008), também para piano solo. Integrou o júri do 4.º Concurso Internacional “Carlo Soliva” (Itália,1990), do XVII Concurso Internacional de Piano do Porto (2000), do III Concurso Maria Cristina Lino Pimentel (Torres Vedras, 2003), do III Concurso Internacional “Gnessin” (Moscovo, 2003) e do IV Concurso Internacional Inter-Fest Bitola, na Macedónia (2004). É professora do Conservatório de Música do Porto, desde 1982. Alguns dos seus alunos têm vencido regularmente concursos nacionais e internacionais. Orientou cursos no Funchal (Conservatório Regional), em Paris (Conservatório Darius Milhaud), nos Cursos Internacionais de Música do Porto (Curso Silva Monteiro) e na Academia de Música de Viana do Castelo.

Paulo Oliveira

Paulo Oliveira (n. 1979) é um dos mais destacados pianistas portugueses da sua geração. Natural de Vila do Conde, iniciou os seus estudos musicais aos nove anos com Joaquim Bento. Seguidamente ingressou na Academia de Música de S. Pio X como bolseiro da Fundação Dr. Elias de Aguiar. Nesta instituição estudou com Margarida Almeida e Felipe Silvestre, tendo finalizado o Curso Complementar de Piano em 1998 com a classificação máxima. Posteriormente estudou com Tania Achot, concluindo o Curso Superior de Piano na Escola Superior de Música de Lisboa, uma vez mais com as mais altas classificações.
Continuou a sua formação com Sequeira Costa na Universidade do Kansas, com quem estudou durante quase uma década, herdando assim os mais fiéis conhecimentos da era dourada do piano, que o seu mestre tinha recebido directamente de Vianna da Motta, Mark Hamburg, Edwin Fischer, Marguerite Long e Jacques Février. Nesta universidade concluiu estudos de mestrado em 2005, como bolseiro da Fundação Calouste Gulbenkian. Posteriormente, em 2009 concluiu com distinção o seu doutoramento com uma bolsa de estudos da Fundação para a Ciência e a Tecnologia.
Outros professores relevantes na sua formação foram Helena Sá e Costa, Luiz de Moura Castro, Andrei Diev, Vladimir Viardo, Vitaly Margulis, Aldo Ciccolini, Paul Badura-Skoda e Dmitri Bashkirov.
Foi distinguido com diversos prémios em concursos nacionais e internacionais, destacando-se o prémio que obteve no “Concurso Internacional de Piano Vianna da Motta,” o 1º prémio no “Concurso Internacional Bartók-Kabalevsky-Prokofiev,” o 2º prémio no “Concurso de Interpretação do Estoril | Prémio El Corte Inglés” e o 1º prémio no “Festival Jovens Pianistas 2010 – Prémio Chopin” – organizado pela Orquestra Metropolitana de Lisboa. Foi ainda vencedor da “Kansas University Symphony Orchestra Concerto Competition”. O duo que mantém com a violoncelista Teresa Valente Pereira foi premiado num recital realizado no “Palau de la Música Catalana” em Barcelona.
Paulo Oliveira tem-se apresentado a solo, com orquestra e em música de câmara em Portugal, Espanha, Andorra, Itália, França, Reino Unido, Polónia, Brasil, Estados Unidos da América, e gravou para a RDP – Antena 2, Radio France e Catalunya Ràdio. Tocou a solo com a Orquestra Sinfónica da Universidade do Kansas, Orquestra Clássica de Espinho, Orquestra do Algarve, Orquestra do Norte, Orquestra Metropolitana de Lisboa e Orquestra Sinfónica Portuguesa, sob a direcção dos maestros Nicholas Uljanov, Steven McDonald, Pedro Neves, Ferreira Lobo, Cesário Costa e Daniel Klajner.
Paulo Oliveira concilia a sua actividade concertística com o ensino. Foi professor de piano no Conservatório Nacional e no Instituto Piaget. Actualmente integra o corpo docente da Academia de Música de Santa Cecília e da Academia Nacional Superior de Orquestra | Metropolitana. Tem sido regularmente convidado a orientar master classes no país e no estrangeiro, e integrou por diversas vezes júris de concursos internacionais de piano. É membro fundador da actual delegação portuguesa da “EPTA – European Piano Teachers Association.”

Tiago Nunes

Tiago Nunes, natural de Coimbra, cedo revelou paixão e aptidão para o mundo da música, tendo iniciado o estudo de piano desde cedo, no Conservatório de Música de Seia, onde concluiu o Curso Básico. Mais tarde frequentou o Curso Complementar de Piano no Conservatório de Música de Coimbra, na classe da professora Rita Dourado, tendo finalizado este com elevada e distinta classificação. Apostando sempre no crescimento e formação tem participado em diversas masterclasses de vários pianistas distintos nos quais se incluem: Aquilles Delle Vigne (Argentina/Bélgica), Fausto Neves (Portugal), Álvaro Teixeira Lopes (Portugal), Paulo Oliveira (Portugal), Luísa Tender (Portugal), Nancy Lee Harper (EUA/Portugal), Paul Badura-Skoda (Áustria), Rudolfo Rubino (Itália), Shao Ling (China), Yi Wu (China/EUA), entre outros. No seu currículo já conta com vários prémios, distinções e recitais a solo por toda a Europa. Sempre atento a novos desafios é, desde o início de 2015, diretor artístico do Ciclo de Concertos Coimbra que decorre de Fevereiro a Julho na cidade de Coimbra e que este ano contará com a sua quarta edição.  No seguimento da segunda edição, participou na fundação da Associação CulturXis da qual é presidente. É licenciado em música, variante piano na Universidade de Aveiro, e atualmente encontra-se a concluir o Mestrado em Ensino de Música. Desde 2017, lecciona e coordena o departamento de piano no Conservatório de Artes do Montijo, onde colabora também na qualidade de pianista. Entre os artistas com quem tem colaborado surgem nomes como: Maja Stojanovska, Joaquina Ly, Carla Bernardino, José de Eça, Artur Pinho Maria, António Carrilho, Fausto Neves, Cândido Lima, Jean- Sébastien Béreau, Jaime Reis, entre outros.